Análise de Estoque Facilitada: 7 Etapas
Finanças

Análise de Estoque Facilitada: 7 Etapas

Análise de estoque facilitada: as 7 etapas comprovadas para investidores | Vou mostrar como dominá-lo com sucesso em 7 etapas e como você pode aprender com os melhores.

Vou mostrar os métodos que investidores de sucesso como Warren Buffett usam, e quais etapas são criminalmente ignoradas por muitos investidores.

Você também descobrirá quais valores e indicadores-chave podem ser usados para encontrar ações promissoras e investir seu dinheiro e tempo da melhor maneira possível.

Análise de Estoque Facilitada

Existem diferentes abordagens para a análise de estoque. Mas boas análises de ações para investidores têm uma coisa em comum: eles prestam atenção a critérios fundamentais e tentam determinar o valor justo de uma ação.

É por isso que a análise de um estoque está intimamente ligada à avaliação do estoque. Outros métodos, como decifrar o preço de uma ação e tirar conclusões a partir dele, não estão incluídos. São instrumentos especulativos e de curto prazo que geralmente não levam ao sucesso.

E vou ser honesto com você: o processo de análise de estoque não é algo que você aprende em 10 minutos e depois domina perfeitamente. Mas aqui vou mostrar os princípios mais importantes que você deve observar a fim de melhorá-los gradualmente.

Uma boa análise de estoque permite entender melhor a empresa, as oportunidades de um investimento e os riscos. De acordo com Warren Buffett, o investidor mais bem-sucedido do mundo, a maneira mais importante – dentro de uma estratégia de trabalho – é minimizar o risco:

“O risco vem de não saber o que você está fazendo.” – Warren Buffett

Os 7 passos são os passos que eu mesmo utilizo e que trabalhei em mais de 10 anos de experiência no mercado de ações, mais de 100 li estudos científicos e trocas diárias com investidores.

# 1 – Fique ciente das ações certas

Antes de começar a análise propriamente dita, há uma pergunta importante: como você encontra ações interessantes que deveria analisar? Afinal, existem mais de 10.000 ações em todo o mundo e cada análise leva tempo, então você deve concentrar seu tempo nas ações mais promissoras o mais cedo possível. Existem diferentes maneiras de fazer isso:

• 1 – Passe pela vida cotidiana com os olhos abertos. Quais produtos você usa? Em quais destes você realmente gosta de gastar dinheiro? Quais produtos e empresas você encontra no dia a dia? Esse pode ser um bom primeiro ponto de contato, que Peter Lynch , um dos investidores mais bem-sucedidos do mundo, enfatiza continuamente.

• 2 – Leia sobre tópicos econômicos. Não recomendo a literatura usual sobre o mercado de ações, que é caracterizada principalmente por pressa frenética e exagero. Negócios sóbrios e mídias do mercado de ações, como o Handelsblatt, valem mais como inspiração inicial.

• 3 – Use índices de ações. Medem o desempenho de certas cestas de ações. Você também pode investir diretamente por meio de ETFs, os chamados fundos de índice. Mas você também pode usá-los como inspiração. Você pode descobrir mais sobre índices e ETFs nesta série de vídeos.

• 4 – Procure especialistas. Quais ações são atualmente recomendadas por especialistas renomados? Onde os analistas chegam a bons julgamentos sobre uma empresa? Você não deve comprar cegamente, mas pode fazer a análise sozinho com base nisso. Eu mesmo uso regularmente essas 4 maneiras na prática. para selecionar ações. Dessa forma, você nunca deve ter escassez de ações interessantes que sejam adequadas para sua análise de ações.

# 2 – Obtenha uma visão geral

Agora você tem uma ação que lhe interessa. Na segunda etapa, você vai agora para a primeira parte da análise: Você obtém uma visão geral. Isso significa: antes de se tratar de figuras-chave, métodos de análise ou ferramentas, a primeira coisa a fazer é ter um conhecimento fundamental da empresa. Não é à toa que um princípio central ao investir é:

Nunca invista em algo que você não entende.

Você não precisa de ferramentas de análise sofisticadas, análises de estoque por especialistas ou relatórios anuais para esta visão geral. Frequentemente, uma pesquisa no Google ou um artigo da Wikipedia é suficiente. As seguintes perguntas-chave que você deve se perguntar no início irão ajudá-lo:

• Em que setor a empresa atua? Exemplo: embora a Amazon seja conhecida como um varejista online, atualmente gera a maior parte de seus lucros no negócio de nuvem.
• Em que fase a empresa está atualmente? Está em fase de forte crescimento, em convulsão ou sob enorme pressão?
• Os dados principais: Onde está sediada a empresa? Quem é o CEO e desde quando? Houve algum relatório especial sobre a empresa nas últimas semanas?

Não existe uma receita única que você deva usar para analisar cada estoque. Por exemplo, um banco tem mecanismos diferentes dos da Coca-Cola e ainda mecanismos diferentes dos de uma empresa menor e de forte crescimento como o Shopify.

Para poder usar as ferramentas certas nas etapas a seguir, a visão geral por meio dessas perguntas-chave o ajudará. Frequentemente, é feita uma distinção entre investimento em crescimento e investimento em valor: as ações de crescimento são normalmente ações com alto crescimento avaliadas de acordo.

As ações de valor, por outro lado, geralmente têm menos crescimento ou até encolhem, e muitas vezes são avaliadas de forma mais barata devido aos problemas atuais. Warren Buffett, considerado o investidor mais bem-sucedido do mundo, e seu professor Ben Graham moldaram o investimento em valor e o tornaram tão popular.

Essa distinção pode ajudá-lo a classificar um estoque. Vamos dar um passo adiante em sua análise de estoque.

# 3 – Análise fundamental de ações com métricas

Agora vamos nos aprofundar na empresa e ver números específicos. A visão geral criada, as ferramentas simplificadas de análise de ações e a área de relações com investidores de uma empresa irão ajudá-lo aqui. Basicamente, queremos analisar fundamentalmente uma ação. Isso significa que, em uma análise fundamental de ações, olhamos para os números e tentamos entender e avaliar a empresa em que podemos investir.

Mesmo que a maioria dos investidores e da mídia do mercado de ações apenas olhe para isso: Aspectos externos como o preço da ação e o gráfico da ação podem ser interessantes, mas são mais especulativos e, portanto, secundários à análise fundamental.

“O investidor pessoa física deve atuar de forma consistente como investidor e não como especulador”. – Ben Graham

Os números relevantes provêm principalmente dos relatórios anuais e trimestrais das empresas, que publicam na sua área de “Relações com Investidores”. Mas não se preocupe: nesta etapa, não precisamos vasculhar todos os números. Usamos números-chave que consideramos bem preparados em diferentes páginas ( por exemplo, com serviços gratuitos como Morningstar ou Gurufocus ).

Existem muitas métricas diferentes. Aqui você pode baixar gratuitamente o PDF, no qual apresento os 20 valores de ações mais importantes de uma forma fácil de entender:

Você deve olhar para essas métricas para cada análise de estoque:

• Qual o tamanho da empresa? Números-chave: A capitalização de mercado (também chamada de valor de mercado de ações) e vendas.

• A empresa é lucrativa e está ganhando dinheiro? Métricas: lucro líquido, fluxo de caixa e margens de lucro.

• Como a empresa está se desenvolvendo? Números-chave: crescimento de vendas e lucro, tanto no passado como na previsão para o futuro.

• A empresa é financeiramente sólida? Principais números: alavancagem e cobertura de juros. Aviso: bancos e seguradoras são difíceis de comparar aqui.

• Qual é o valor da empresa? Principais números: relação preço / lucro, relação preço / vendas e relação preço / valor contábil.

Esta lista não é exaustiva, mas cobre a maioria dos aspectos mais relevantes de uma empresa pública. Isso permite que você avalie ainda melhor se vale a pena aprofundar a análise de estoque.

# 4 – Compreender a mecânica do modelo de negócios

Agora você está um passo adiante. A próxima etapa é frequentemente ignorada incorretamente. A questão agora é realmente entender o modelo de negócios de uma empresa.

É aqui que a área de relações com investidores de sua ação torna-se relevante novamente. Os índices acima são padronizados para a compreensão do modelo de negócios, mas vale a pena dar uma olhada mais aprofundada e individualizada na companhia aberta. Tenho algumas perguntas-chave e exemplos práticos para você que ilustram a importância disso.

Estas perguntas o ajudarão a entender um modelo de negócios:

• Quais segmentos a empresa mostra e qual a proporção de vendas deles? Exemplo: Alphabet , empresa operada pelo Google, mostra os segmentos de Pesquisa Google, YouTube e Google Cloud.

• Existe uma diferença significativa entre vendas e lucros dos segmentos, visto que alguns segmentos são significativamente mais lucrativos do que outros? Exemplo: embora a Amazon gere a maioria de suas vendas por meio do varejo online, a maioria de seus lucros operacionais vem da oferta de nuvem da AWS.

• Como a composição de vendas e lucros se desenvolve ao longo do tempo? Existe uma tendência e uma mudança na empresa?

• Quais métricas melhor medem o sucesso da empresa? Exemplo: o Facebook mede a rotatividade média por usuário e o número de usuários ativos mensais. O fornecedor do software de loja Shopify mede, entre outras coisas, o tempo após o qual um cliente consegue sua primeira venda, em média.

• Como o modelo de negócios está basicamente estruturado? É capital intensivo? Quanto uma empresa ganha com clientes adicionais? Exemplo: as empresas digitais e de tecnologia diferem significativamente. Um usuário adicional não custa praticamente nada a empresas como a Netflix ou o Facebook, o que significa que as vendas adicionais são automaticamente lucros adicionais. Com modelos de negócios tradicionais como Volkswagen, cada carro vendido tem que ser laboriosamente fabricado.

• Como está estruturado o mercado em que a empresa atua? Quem são os concorrentes? Em que estágio de maturidade está o mercado? Haverá muitas empresas lado a lado ou haverá uma empresa dominante?

• Perguntas especializadas, como: Existem efeitos de rede, economias de escala, receitas recorrentes, idealmente com um efeito de bloqueio? Deixo isso, especialmente para as empresas digitais e de tecnologia – o “novo mundo” da economia – aqui no terreno.

Como você pode ver, não há solução mágica para essa etapa, pois os modelos de negócios são diferentes. Mas é exatamente isso que precisa ser resolvido. Com isso, você conhecerá muito melhor a empresa e o mercado em que atua e, dessa forma, poderá avaliar melhor as oportunidades e os riscos.

Esta etapa requer alguma experiência e conhecimento econômico. Este é precisamente o ponto em que as análises de estoque o apoiam.
Até porque as indústrias são diferentes: bancário, farmacêutico, automotivo ou mesmo as indústrias digitais têm mecanismos diferentes.

# 5 – Estratégia: Como a empresa olha para o futuro?

Você não investe no passado de uma empresa, mas no futuro, assim que se torna um acionista de uma empresa. Portanto, você deve ver como a empresa está se desenvolvendo atualmente. As principais perguntas feitas até agora fornecem uma visão aproximada. No entanto, geralmente é útil que a empresa explique a estratégia por si mesma.

O bom: isso é exatamente o que as empresas oferecem a você. Afinal, você é um potencial coproprietário. Normalmente, você encontrará uma “Carta ao Acionista” na área de Relações com Investidores, ou seja, uma carta aos acionistas (e aqueles que desejam se tornar um).

Nele, o CEO geralmente expõe a estratégia que a empresa está perseguindo e como a equipe de gestão atualmente avalia a situação atual da empresa. Por exemplo, a indústria automotiva está em um estado de convulsão devido à eletro mobilidade e à direção autônoma. Agora, aqui está a pergunta empolgante:

Como as empresas estão reagindo a isso? Que medidas já foram ou serão iniciadas no futuro?

Um CEO nem sempre conta toda a verdade. Algumas empresas estão sob escrutínio rigoroso e temem que a imprensa ataque tudo. Claro, nenhum detalhe deve ser revelado que os concorrentes possam usar.

É por isso que também existem analistas e especialistas cuja avaliação também é emocionante quando as empresas estão passando por grandes mudanças. Exemplo:

A Apple não disse por que baixou os preços do iPhone. Um dos principais motivos: a Apple gostaria de gerar mais vendas com as compras subsequentes do iPhone (acessórios como fones de ouvido, Apple Watch, Apple Music ou aplicativos da App Store). O CEO Tim Cook não diz isso explicitamente, mas é uma informação interessante para você como investidor.

# 6 – Análise de estoque por meio de análise SWOT

Agora você deve ter entendido bem a empresa e examinado por que agora é hora de avaliar: Quais são os pontos fortes e fracos da empresa?

Que oportunidades existem para um maior crescimento, mas quais riscos poderiam retardar o crescimento ou até mesmo revertê-lo?
Na administração de empresas clássica, essa análise é um instrumento para os tomadores de decisão sobre como alinhar melhor sua empresa. Geralmente é mostrado como um quadrante com quatro áreas.

Eu os modifico um pouco e, para cada ponto individual, simplesmente listo os aspectos relevantes que vejo para a empresa. Em resumo, é assim (pela minha análise de ações da Microsoft , onde é descrito com mais detalhes): Assim você analisou a empresa, o modelo de negócio, a qualidade e o risco de uma empresa. Mas ainda falta uma etapa importante na análise de estoque.

# 7 – Complete a análise e use a análise de estoque de qualidade

A qualidade da empresa é uma das faces da moeda. O outro lado é o preço que você paga por essa ação.

“Preço é o que você paga. Valor é o que você recebe. ” – Warren Buffett

A alta qualidade de uma empresa é um bom sinal. No entanto, você pode pagar muito dinheiro, mesmo por alta qualidade.  E mesmo uma empresa que oferece apenas qualidade medíocre pode ser avaliada por um preço muito baixo. Os índices que você examinou na etapa 3 são particularmente relevantes aqui.

Além disso, outros indicadores podem ser do seu interesse:
• O próprio CEO detém ações relevantes na empresa de forma que ele próprio esteja interessado no sucesso a longo prazo da empresa?

• Existem muitos investidores ou fundos de hedge que atualmente apostam na queda dos preços da empresa? Isso não é uma garantia de que isso vai acontecer, mas é um indicador de maior risco.

• Como tem evoluído o preço das ações recentemente, então o que o mercado pensa sobre o desenvolvimento da empresa?

Também compare seus resultados com outros analistas e especialistas. Isso geralmente dá a você novas ideias, alimento para reflexão ou mesmo perguntas que irão melhorar sua análise de estoque.  Mas tenha cuidado: muitas análises de ações não são bem fundamentadas, mas simplesmente repetem números bem conhecidos sem realmente compreendê-los.

Dica final: o inimigo de qualquer análise de estoque facilitada

Se você deseja aprender e dominar a análise de estoque, esta é uma excelente prática. Estas são as 7 etapas para a análise de estoque:

1. Obtenha atenção para as ações certas
2. Obtenha uma visão geral
3. Análise de estoque fundamental com números-chave
4. Compreenda a mecânica do modelo de negócios
5. Estratégia: Como será a empresa no futuro?
6. Análise de estoque por meio de análise SWOT
7. Análise completa e uso de análise de estoque de alta qualidade

Para começar na prática, uma dica final importante: não seja perfeccionista. Não existe uma análise de estoque perfeita. Você nunca pode olhar para todos os detalhes. E depois de uma análise de ações, você nunca chegará à conclusão de que uma ação só vai subir ou cair.

Com uma boa análise de ações, você não tem garantia, mas pode aumentar sua probabilidade de sucesso – em um mercado de ações que felizmente já está subindo em média no longo prazo.  Você também entenderá em que está investindo, as oportunidades e os riscos que apresenta e, com certeza, aprenderá muito.

Portanto, comece, use as fontes de informação do mundo digital e analise suas primeiras ações. Eu te desejo sucesso em sua análise de estoque facilitada!